Portugal à Lupa: Poço Negro

Portugal à Lupa: Poço Negro

Se há coisa que adoro fazer é viajar! Há dois verões atrás, eu e o meu namorado fomos passar um fim de semana prolongado a Viseu, pela altura da Feira de São Mateus. Depois de termos visitado a feira e de termos passeado pela cidade, decidimos explorar um pouco os arredores de Viseu. Depois de uma pesquisa rápida, descobrimos que ali perto, na zona de São Pedro do Sul, havia umas cascatas lindas, muito ao estilo das que encontramos no Gerês, pelo que decidimos ir à procura delas e, com sorte, tomar um banho e dar uns mergulhos.

If there is anything I love to do is travel! Two summers ago, my boyfriend and I spent a long weekend in Viseu, by the time of São Mateus Fair. After visiting the fair and walking around the city, we decided to explore the surroundings of Viseu. After a quick search, we found out that nearby, in São Pedro do Sul area, exist beautiful waterfalls, like the ones we see in Gerês, so we decided to go look for them and, if lucky enough, to take a few dips on them.

Chegar lá não é a coisa mais fácil deste mundo, principalmente quando se vai pela primeira vez. Até Sernadinha (ou Manhouce, depende por onde forem), o caminho é tranquilo e chegando a estas vilas começamos a ver placas com indicações para o Poço Negro. É quando a estrada deixa de ser alcatrão para passar a ser de gravilha e terra, e quando chegamos a um portão que diz algo do estilo “propriedade privada, não passar!”, que começamos a pensar que nos enganámos algures no caminho. Deixando aí o carro, passamos o portão e descemos a “estrada” até chegarmos a um pequeno parque de merendas. Aí ao pé há um trilho pela mata a dentro e é esse trilho que nos leva ao pequeno paraíso que andávamos à procura 😉

Getting there is not the easiest thing in the world, especially when you go for the first time. Until Sernadinha (or Manhouce, it depends on your route), the road is easy and when arriving at these villages we begin to see signs with indications for the Poço Negro. It is when the road ceases to be tar to become gravel and dirt, and when we come to a gate that says something like “private property, do not pass!”, that we begin to think that we have deceived ourselves somewhere along the way. Leaving the car there, we pass the gate and go down the “road” until we reach a small picnic park. Nearby is a trail through the woods and it is this trail that leads us to the little paradise that we were looking for 🙂

Como podem ver pelas fotografias, é uma paisagem bastante apetecível. A água é transparente e limpa, o fundo é rochoso, e os mais aventurosos podem saltar de um altura ainda considerável cá para baixo para a lagoa. Além disso, por ser um local bem escondido, não vão encontrar aqui muitas pessoas. Só há uma contrapartida…. a água é gelada!

As you can see by the photos, the landscape is amazing: the water is clean and translucent, the bottom of the pond is rocky and the most adventurous ones can jump from a considerable height in to the pond. Another big plus for this location is its “secrecy”. Because it is not very easy to get there, you will encounter very few people around there. There is only one catch in all of this: the water is very very cold!

Já conheciam este cantinho português? 😛

Did you know this spot here in Portugal? 🙂

 

Beijinhos | Kisses,

P.

 

P.S. Já subscreveste? Insere o teu e-mail e és notificado cada vez que temos novidades! Também estamos no instagram em @triodavidairada e no facebook.

P.S. Have you subscribed? Insert your email and you will be notified every time we have news! You can also follow us on Instagram @triodavidairada and on  facebook.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *